agenda

aconteceu em 2016

 

 dezembro

Foto de Sofia Faria.

 

 

 

       Oficinas de Natal no Museu do Papel
 

Oficinas de Natal
22 de novembro a 16 de dezembro
GRATUITAS

Nestes dias frios, em que o Magusto dá lugar ao Natal, inspirado no cartucho das castanhas, vem construir pinheirinhos reutilizando papel de revistas, folhetos e papel de embrulho, com motivos natalícios.
 
Vem dar uma nova vida e uma nova oportunidade aos velhos papéis, e preencher o teu Natal com muita cor, onde estrelas, bolinhas e laçinhos não vão faltar.
 
3ª, 4ª, 5ª e 6ª 10h00»11h30 / 14h30»16h30
Público-alvo: escolas e grupos

Especial famílias:
sábado, 3 de dezembro, das 15h00»16h30

Condições de participação
Marcação prévia obrigatória
Mínimo de participantes: 5
Máximo participantes: 25

 novembro

 

 

 
 O TEDxFeira propôs questionar-te sobre o nosso papel, no ambiente único e inspirador do Museu do Papel Terras de Santa Maria. A quarta edição do TEDxFeira proporcionou uma nova aventura aos participantes, num evento exclusivo e intimista, que certamente nos questionará sobre o nosso papel na sociedade atual. 

 

 setembro

 

 

 

24 e 25 de setembro

visitas grátis

14h30»17h30

 

  

 

 

25 de setembro

15h00»17h00

Comunidades e Culturas foi o tema das Jornadas Europeias do Património 2016, que se realizaram nos dias 23, 24 e 25 de setembro.

Este tema foi escolhido com o objetivo de destacar e envolver as múltiplas formas de comunidade, no conhecimento, proteção, desenvolvimento, utilização e organização dos seus próprios ambientes culturais, nas mais variadas formas. Compreender os elos de ligação entre o património e a comunidade contribui para a valorização da cultura nas suas múltiplas dimensões.

No dia 25 de setembro, entre as 15h00 e as 17h00, o Museu do Papel convidou todas as operárias das antigas fábricas de papel e sacarias para a recolha e valorização das “cantigas de botadeiras”, sonoridades de um passado ainda presente.

Convidamos ainda, toda a comunidade a assistir e a partilhar destas memórias.


Grupo alvo

público em geral

Condições de participação

condicionado pela limitação do espaço da Casa do Espande - +/- 50 participantes

Custo de participação

 grátis

 

 agosto

 

 Viagem Medieval em Terra de Santa Maria

27 de julho a 7 de agosto

Santa Maria da Feira

 

 

 

O Museu do Papel e o Museu Convento dos Lóios,
partilharam o mesmo espaço,
‑ o Claustro Convento dos Lóios ‑
Os visitantes aprenderam a arte de fazer papel, manuseando os utensílios adequados à produção de uma folha de papel especial.

Após a execução desta folha de papel, o visitante pode ser o copista, escrevendo com pena de ganso ou cálamo, as cantigas de amor de D. Dinis. Também foi feita uma breve descrição de como se fazia a tinta ferro gálica, seguindo receitas originais.

 

No final, o visitante levou o seu manuscrito “a cheirar a rosas” e lacrado com o selo dos Lóios.

 

 

 julho 

 “Aos Papéis!

Porto, 2016
Exposição de Livros de Artista “fragmentos…”
Maio-Julho 2016
de 18 de junho a 20 de julho
Exposição de livros de artista “fragmentos…”
Local: Museu do Papel
 
Artistas: André Alves; André Sousa; Bárbara Rocha; Bruno Castro; Daniel Moreira e Rita Castro Neves; Do Carmo Vieira; Eduardo Sama; Filipe Felizardo; José Rosinhas; Madame Zine; Manuel Santos Maia; Nuno Gandra; Pedro Simões; Rita Roque e Isabel Aguiar; Rui Neto; Sara Roccio; Sílvia Simões; Sofia Meira; Walter Almeida;Excavations Project; Projeto Luz em Flash; Projeto Memórias-Metamorfoses; TicketBooks Project
Curadoria: Cristina de OAlves
 

 

A 4ª edição do evento “Aos Papéis”, que tem sido apoiado e desenvolvido na Escola Artística e Profissional Árvore, traduz a vocação artística da escola e a vontade desta se abrir ao exterior, disponibilizando neste evento momentos de partilha a quem possa ter interesse na área dos livros de artista, das edições de autor, publicações independentes e nas variadas técnicas de trabalhar o papel. Assim sendo o projeto este ano realça mais uma vez uma exposição de livros de artista e conta pela primeira vez com a parceria do Museu do Papel.
 
 
“Talvez o Livro de Artista seja um estado de espírito. Apesar da falta de eficácia aparente, eles fazem parte de uma corrente primordial e significativa no mundo da arte”. LYONS, Joan (1985)
 
Livros de fragmentos, de textos feitos de textos, de pedaços de vida pensada, de excertos de corpos e de teorias, livros cartográficos, onde o rumo, eu diria plural, são momentos de pausa, de iluminação sobre as distâncias e as proximidades, livros que não sei o que serão, onde param mas vêm ao nosso encontro e/ou que nos aguardam. Será assim que vamos descobrir os objectos imaginados livros desta exposição, os livros retalhos, os livros que não são livros, os livros páginas, desenhos, fotografias, os únicos, os reproduzidos, os livros dos artistas, os livros de artista… os que se repetem, os irrepetíveis, os conhecidos, os desconhecidos, os que reconheceremos.

 

Cristina de OAlves, 2016
 
 
 
 junho
 
A Associação Portuguesa de Museologia (APOM) atribuiu a Maria José Santos, consultora científica do Museu do Papel Terras de Santa Maria, o prémio
“Melhor Trabalho de Investigação 2015”,
pelo projeto de investigação desenvolvido na área do estudo das Marcas de Água.
 
 
Consultora científica do Museu do Papel premiada pela APOM
 
 
No âmbito deste projeto foram inventariadas pelo Museu do Papel, sob a orientação científica de Maria José Santos, 4.148 marcas de água, que integram uma coleção, em depósito neste museu. Esta coleção foi posteriormente estudada pela autora, agora premiada, tendo os resultados deste estudo sido publicados na obra, apresentada no Museu do Papel em julho de 2015, Marcas de Água dos séculos XIV a XIX. Coleção TECNICELPA, uma coedição da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e da Associação Portuguesa dos Técnicos das Indústrias de Celulose e Papel, apoiada pela Fundação Calouste Gulbenkian.
 

 
 
Os prémios APOM, este ano atribuídos a um total de 26 categorias, têm como objetivo incentivar e premiar a imaginação e a criatividade dos Museólogos portugueses e o seu contributo efetivo na melhoria da qualidade dos museus em Portugal, sendo também uma forma de dar visibilidade ao que de melhor se faz no âmbito da museologia e do estudo dos acervos dos museus e património cultural com eles relacionados.
 
Entre os diferentes prémios que foram sendo instituídos pela direção da APOM, destaque-se o “Prémio Melhor Museu Português”, atribuído, em 2011, ao Museu do Papel, e o “Prémio Mecenato”, atribuído, em 2013, à empresa Portucel Soporcel, mecenas da exposição "Da Floresta ao Papel", integrada no percurso expositivo do Museu do Papel.
 
A cerimónia de entrega dos prémios APOM 2015 realizou-se no dia 3 de junho, no auditório do Museu do Dinheiro em Lisboa, Banco de Portugal.
 
 
 
 
 
5ª edição do projeto resultante da parceria existente entre o Museu do Papel e a Escola EB1 da Igreja de Paços de Brandão, que este ano contou ainda com a participação da Escola EB1 da Póvoa.
 
A exposição dos trabalhos feitos no papel do museu, apresentaram o resultado do envolvimento das famílias e dos alunos, nos temas integrados no Plano Nacional de Leitura, aprendidos ao longo do ano letivo de 2015-2016, expressos artisticamente.
 

 maio

  

3.ª Conferência Internacional

sobre Marcas de Água em Coleções Digitais

Em memória de Gerard van Thienen

 

 

 

Data
26 e 27 de maio de 2016

Público-alvo
Investigadores, arquivistas e bibliotecários, conservadores de património, estudantes e público em geral interessado pela História do Papel e Marcas de Água.
Local
Museu do Papel Terras de Santa Maria, Paços de Brandão

Rua de Riomaior, n.º 338
4535-301 Paços de Brandão
Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira
Av. Dr. Belchior Cardoso da Costa
4520-606 Santa Maria da Feira

Participação
Gratuita, mediante inscrição prévia através do email: geral@museudopapel.org
Data limite de inscrição: 2 de maio.

Contactos
email: geral@museudopapel.org

Tel.: 256 370 850
 
 
Organização
Austrian Academy of Sciences
Câmara Municipal de Santa Maria da Feira
Comissão Organizadora
Emanuel Wenger, Austrian Academy of Sciences
Maria José Santos, Museu do Papel Terras de Santa Maria
Secretariado
Museu do Papel Terras de Santa Maria: António Marques da Silva; Sofia Faria; Maria Manuel Gonçalves.
Pelouro da Cultura, Turismo, Biblioteca e Museus: Elisabete Cardoso.
 
 
Patrocínio
 
 
 
 
 Colaboração
 


 

Apoio

  

 

3ª Conferência Internacional de Marcas de Água em Coleções Digitais
 Brochura_PDF
 Programa_PDF


Third Internacional Conference on Watermarks in Digital Collections
 Brochure_PDF
 Program_PDF

 

Marcas de Água em Coleções Digitais

Organizada pela Academia Austríaca de Ciências de Viena - instituição responsável pelo Projeto Bernstein - e pelo Museu do Papel, tutelado pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, esta 3.ª Conferência Internacional sobre Marcas de Água em Coleções Digitais reuniu investigadores de toda a Europa, numa reflexão sobre os 10 anos do Projeto Bernstein. Foram também abordadas questões essenciais ao estudo desta área específica da História do Papel, nomeadamente, normativos internacionais respeitantes à recolha e à classificação de marcas de água, notícias de novas coleções de marcas de água e questões relativas à organização de bases de dados e à inserção de marcas de água no portal Bernstein, The Memory of Paper.

 
Gerard van Thienen (1939-2015)
 
Prestigiante colaborador do portal Bernstein The Memory of Paper, Gerard van Thienen, falecido em abril de 2015, foi curador da coleção de incunábulos da Koninklijke Bibliotheek, de Haia, desde 1969 até 2004. Especialista no estudo de marcas de água de incunábulos, descreveu e classificou mais de 16.000 marcas de água da Koninklijke Bibliotheek, publicadas na Web, em 2004: WILC. Em 2008, prestou um novo contributo a esta área de estudo, com a publicação na internet de 6.000 descrições de marcas de água de livros impressos em Espanha, no século XV: WIES. O seu último projeto foi dedicado, em parceria com Paul Needham, aos incunábulos impressos em Inglaterra, estando esta base de dados, WIGB, tal como as anteriores, integrada no portal Bernstein.

 
Oradores
Ana Maria Bandeira, Arquivo da Universidade de Coimbra.

António Jorge Marques, Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical (CESEM), Universidade Nova de Lisboa.

Carmen Hidalgo Brinquis, Instituto del Patrimonio Cultural de España.

Celia Díez Esteban, Instituto del Patrimonio Cultural de España.

Emanuel Wenger, Austrian Academy of Sciences.

Hassan Hernane, Ministerio de Cultura de Marruecos.

Henrique Tavares e Castro, Centro de História d’Aquém e d’Além Mar, Universidade Nova de Lisboa.

Maria de São Luiz Carreira, Lisboa.

M.ª Dolores Díaz de Miranda Macías, Monasterio de Sant Pere de les Puelles.

Maria José Santos, Museu do Papel Terras de Santa Maria.

Maria Manuel Pinto Lares, Centro de História d’Aquém e d’Além Mar, Universidade Nova de Lisboa.

Maria Stieglecker, Austrian Academy of Sciences.

Marieke van Delft, Koninklijke Bibliotheek (KB).

Marisa Ferrando, IVC+R de CulturArts, Valencia.

Marta Soliva Sanchez, Valencia.

Meelis Friedenthal, University of Tartu Library, Estonia.

Mostafa Ammadi, Universidad Hassan II de Casablanca, Marruecos.

Victor Karnaukhov, Russian Academy of Sciences.

 

 

ENTRADA LIVRE 

DONOS DO TEMPO
Momo é uma criança de cento e tal anos que aparece um dia na cidade, junto ao anfiteatro. Uma criança abandonada que tem, no entanto, algo especial: ela sabe ouvir. Simplesmente ouvir o que as pessoas têm para falar. Donos do Tempo é um projeto teatral de intervenção social com a comunidade escolar de Paços de Brandão que, ocupou o turno da noite no Museu do Papel, integrado na Noite Europeia dos Museus 2016.


programação



 http://www.rtp.pt/noticias/cultura/museus-de-portas-abertas-durante-a-noite_v920588

 

  

 

VISITAS GRÁTIS
comemorações do Dia Internacional dos Museus

ENTRADA LIVRE 

No Dia Internacional dos Museus, jovens premiados nos Concursos Nacionais dedicados ao violino, piano e viola d'arco - Concurso Paços' Premium - e ao acordeão e música de câmara - Concurso Folefest - apresentaram-se a solo e em música de câmara no Festival Internacional de Música de Verão de Paços de Brandão - FIMUV - divulgando o trabalho pedagógico e artístico desenvolvido por todo o país.

 

 abril

 

 Recorrendo à reutilização de jornais e revistas, foram apresentadas nesta mostra diferentes peças, que através da utilização de técnicas tradicionais da “Arte da Cestaria”, proporcionam a execução de peças originais em “encanastrado de papel”.
 

 

  

 

 

 

  

No âmbito das Comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios de 2016, dedicado ao “Desporto como Património Comum”, o Museu do Papel e o BTTB – Associação Bicicletas Todo o Terreno Brandoense, realizam uma “volta” de descoberta de antigas fábricas de papel, perdidas na memória, por trilhos e caminhos à volta do museu, e em freguesias vizinhas.

Esta “á volta do património papeleiro”, demonstra a relação existente entre a industrialização e o desenvolvimento da bicicleta, primeiro como veículo de transporte, e mais tarde como objeto de lazer e desporto, com forte desenvolvimento em Portugal desde o início do século XX.

Local
Museu do Papel Terras de Santa Maria
Rua de Riomaior, 338
4535-301 Paços de Brandão

Destinatários
Associados do BTTB e praticantes de BTT  
Contactar diretamente o Museu do Papel para inscrições

Horário da atividade
Dom. 08h30 às 12h30

 

Participação com marcação prévia
Gratuita


Contacto

Museu do Papel Terras de Santa Maria
T: 256 370 850

email: geral@museudopapel.org

 

   

 

 

O Museu do Papel convidou todos aqueles que estiveram ligados ao “papel”, a participarem nesta atividade, já que a História do papel é feita por todos.

Destinatários:

Antigos operários da indústria do papel, sacarias, assim como antigos proprietários de fábricas de papel.

A realização desta atividade reforçou os laços existentes entre a comunidade do papel com o museu, promovendo-se, num ambiente de descontração e convívio, a memória, partilha e recolha, de histórias e momentos ligados ao fabrico de papel, quer na parte de meios técnicos e mecânicos, quer na sua parte humana e de desenvolvimento de toda uma região. 

 

 março

 

 

 

  

 

 

Entre cartuchos, cenouras e coelhos, inspirada na doçura da época, nesta oficina, recorrendo ao corte, dobragem e muita imaginação, foram produzidas embalagens que tornaram a páscoa ainda mais alegre!

 

FAMÍLIAS . 19 de março

às 15h00

ESCOLAS . 22, 23, e 24 de março

às 10h00e ou às 14h00

Crianças e Seniores: 1,50€
Adultos: 3,00€

inscrição prévia obrigatória 

 

 

 

 

 

 

 No dia 9 de março, o Museu do Papel Terras de Santa Maria foi “fazer o seu papel” com as famílias e crianças da Casa Ronald McDonald do Porto

O Museu do Papel Terras de Santa Maria, integrado na Rede Municipal de Museus de Santa Maria da Feira, congratula-se por ter oferecido a todas as famílias e crianças que usufruem do apoio da Casa Ronald McDonald do Porto, uma tarde de contacto com a forma como o papel era feito no passado, a partir de trapos de algodão e outros tecidos, criando novas memórias a partir de gestos ancestrais ligados à produção do papel. 

A realização desta “Oficina de Papel” foi uma pequena contribuição do Museu do Papel ao serviço prestado pelas Casas Ronald McDonald do Porto e Lisboa, que apoiaram mais de 1300 famílias até hoje, que por motivos de cuidados hospitalares às crianças, funcionam como uma “casa longe de casa”, oferecendo um ambiente de serenidade e comodidade.

A Casa Ronald McDonald do Porto, aberta a 20 de janeiro de 2014, está instalada dentro do perímetro do Centro Hospitalar de São João, e tem capacidade para acolher gratuitamente 12 famílias em simultâneo.

 

 fevereiro

 

 
entrada grátis
 
Exposição da coleção de sacos de papel da Fábrica de Papel da Ponte Redonda, S.A., que demonstrou a evolução desta indústria até aos dias de hoje.
 
Integraram esta exposição diferentes equipamentos e utensílios usados na manufatura e fabrico de sacos de papel, destinados a acondicionar os mais diferentes tipos de produtos, quer pelas suas dimensões, tipo de papel e impressão.
 
 
  
 
 

  

 

Todos os que participaram nas oficinas "máscaras de papel" ficaram a conhecer alguns dos animais e aves que habitam na floresta portuguesa.

Inspirada no núcleo museológico "Da Floresta ao Papel", nesta oficina as crianças poderam construir, pintar máscaras de cartão e "brincar entre linces, raposas, corsos e mochos" ao ritmo de sonoridades carnavalescas.

  

ESCOLAS . 2, 3, 4 e 5 de Fevereiro
às 10h00 às 15h00

FAMÍLIAS . 6 de Fevereiro
às 15h00

Crianças e Seniores: 1,50€
Adultos: 3,00€


inscrição prévia obrigatória


 

 

 

 janeiro

  

 Se cada um cumprir o seu papel... 

...2016 será um ano de maior compreensão.

 

Voltar




Forminhas




procurar no site
mudar papel
papel 1 papel 2 papel 3 papel 3
aumentar letra
Diminuir letra Aumentar letra
destaque
Nenhum registo encontrado.
agenda do museu