visita virtual               notícias     

 


No âmbito das comemorações das Jornadas Europeias do Património, nos dias 22, 23 e 24 de setembro, realizam-se visitas orientadas ao núcleo expositivo "Da Floresta ao Papel". 

entrada livre
(marcação para grupos)

horário das visitas orientadas 

sexta 10h30 e ás 15h30
sábado e domingo ás 15h30

 
 
 
 

ana maria pintora
 

workshop

a alma do papel
 

 

- inscrições esgotadas - 

Custo de participação
Gratuito

 

22 SET / 18h30»20h30
                                      
23 SET / 15h00»17h00

30 SET / 15h00»17h00

27 OUT
/ 18h30»20h30

28 OUT / 15h00»17h00

Breve Descrição

Durante as sessões, os participantes, sob a orientação da pintora Ana Maria, entrarão em contacto com o mundo do papel. A partir da execução de folhas/objetos de papel, aplicarão diferentes técnicas; desenho, pintura e escrita, de forma a concretizar uma mostra final que estabeleça a coerência entre o fazer artesanal do papel e o fazer artístico.

Grupo alvo
14 > 85 anos

Condições de participação
Marcação prévia obrigatória
Nº mínimo de participantes: 5
Nº máximo de participantes: 10

 - inscrições esgotadas - 

 

 

29 junho
a
10 setembro
o prazo foi alargado até
19 novembro
 
3ª a 6ª 10h00»17h00
sáb. e dom. 14h30»17h300
 
entrada grátis

 


Sem o papel, todo o conhecimento transmitido socialmente, a que chamamos cultura, não teria tido tanto desenvolvimento.
 
A escrita necessitava de um suporte universal e económico para se difundir, pelo que, sem o papel, o nosso mundo simplesmente não existiria, tal como o conhecemos hoje.
 
Alguns papéis não transmitem apenas mensagens escritas, contendo também outras mensagens gravadas na sua própria estrutura, definindo a identidade daquele papel. Essas mensagens são denominadas filigranas ou marcas de água que apenas são visíveis em contraluz.
 
A marca de água é a principal característica da segurança do papel que é usado em documentos de grande valor como as notas de banco, não permitindo a sua falsificação.
 
O fabrico do papel foi introduzido na Europa acerca de 1000 anos, através da Península Ibérica. Atualmente, um dos maiores fabricantes do mundo destes papéis especiais é a Fábrica de Papel da FNMT-RCM, imprensa nacional e casa da moeda espanhola.
 
 
 
Nesta fábrica, as marcas de água do papel para notas de banco e para outros usos específicos, são criadas por artistas especiais: os gravadores de marcas de água.
 

 

A FNMT-Real Casa de la Moneda de Espanha, o Município de Santa Maria da Feira e a organização do XII Congresso Internacional História do Papel na Península Ibérica, convidam à descoberta do mundo do papel e das filigranas, do seu uso e da sua história.
 
entrada grátis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 



Forminhas




procurar no site
mudar papel
papel 1 papel 2 papel 3 papel 3
aumentar letra
Diminuir letra Aumentar letra
destaque
Nenhum registo encontrado.
agenda do museu